Por Adriano da Costa Filho

Sexta-feira | 07 NOV 08

No Brasil e em Portugal, Nomes de Cidades

No Brasil e em Portugal, existem cidades com nomes que fogem completamente do comum de outros países, todavia, esses nomes foram dados por circunstâncias especiais, por questões lingüísticas, fenômenos ou até em nomes engraçados, vejamos:

Quando da descoberta do Brasil, muitos locais habitados pelos indígenas brasileiros tinham nomes dados e falados por eles em sua língua tupi-guarani, nomes esses que muitas vezes, para nós que falamos a maravilhosa língua portuguesa, soam de maneira incrível, muitas vezes com tons engraçados, outras vezes difíceis de serem pronunciados e até muitos com sonoridades bonitas.

Então porque existe no Brasil uma grande quantidade de cidades com nomes indígenas, uma vez que para cá vieram os portugueses? Todavia, existe a explicação de que esse acontecimento foi dado pelo que ocorreu no ano de 1725, quando em Portugal o Rei D.João V nomeou o "Marquês de Pombal" (Sebastião José de Carvalho e Mello) como Ministro das Relações Exteriores.

O Marquês de Pombal, nas suas atribuições, notou que no Brasil já se falavam duas línguas, a "Língua Portuguesa" e a "Língua Geral", esta última com o nome de "Nheangatú" e que era uma mistura do português com o tupi e o guarani, com termos africanos devido aos escravos. Imediatamente proibiu que se falasse nessa língua, bem como, que existisse escrita, a qual já era falada no litoral do Brasil e os padres Jesuítas a ensinavam nos colégios, e nos cartórios as escrituras eram formatadas na Língua Geral. Expulsou os Jesuítas do Brasil por 13 anos e os cartórios tiveram que trocar as escrituras, versando tudo para a Língua Portuguesa.

Como ele era um homem imensamente sábio, não exigiu que as cidades trocassem de nome, porque o povo já estava acostumado aos nomes indígenas dessas todas cidades, cujos nomes eram originários desde antes do ano 1500 e que as novas cidades desde essa época, na maioria, já tinham nomes de santos tais como: São Luiz do Maranhão, Santo André da Borda do Campo, São Bernardo do Campo, São João da Boa Vista, São Simão, Santos, São Paulo de Piratininga, Bahia de Todos os Santos, e dependendo do dia que a cidade foi fundada.

No Brasil existe uma quantidade enorme de cidades com nomes indígenas, talvez mais de 50%, e muitas soam melhor que outras, como exemplo: Araguari, Araçatuba, Baurú, Araxá, Borborema, Cuiabá, e assim por diante, como existem também Estados brasileiros com nomes indígenas como: Acre, Roraima, Maranhão, Goiás, Sergipe, Piauí, Amapá, Paraíba, Tocantins, Paraná, mas também temos cidades com nomes de palavras esquisitas, tais como Tejupá, Cangucú, Caguaçú, Pangaré, Sambaiaba, Macambixa, Torixoréu, Piripiri, Jequié. E um infindável rosário de nomes e rios então quase todos são nomes indígenas, como:

Rio Tietê, Tamanduatei, Aricanduva, Tocantins e outros, bem como, serras: Mantiqueira, Parnaíba, Gameleira e etc...

Em Portugal, deu-se o mesmo fenômeno, com nomes bonitos e outros incríveis também, nomes esses originários das invasões romanas, mouras e de outros invasores do solo sagrado de Portugal, como: Alfaião, Babe, Bacal, Calvelhe, Serapicos, Carragosa, Carrazedo, Meixido, Rabal, Ranha, Paramio, todavia, existem nomes muito bonitos pronunciáveis, como: Coimbra, Covilhã, Braga, Mogadouro, Vimioso, Faro, Bragança, Lisboa, Fátima e milhares de nomes muito lindos, emanados de outras épocas.

Portanto, em Portugal esses nomes todos vieram de épocas das invasões e ficaram consagrados por todos povos de épocas passadas, como aconteceu no Brasil também desde o princípio da colonização portuguesa, nomes que tanto no Brasil como em Portugal ficaram eternizados e sejam mal pronunciados ou de maior beleza, ficaram consagrados para todo o sempre em uma beleza inconfundível.

Artigo original em www.mundolusiada.com.br
Localizado pelo Google com as palavras chaves: borborema
Acesso em: 14 de novembro de 2008, 19:20

(\\\)))